Parábola das sementes misturadas

O pai fazendeiro, de sua grande casa, deu a seus dois filhos da mesma idade uma boa casa com infindáveis terras para cada um, e uma trouxa de sementes para cada um. As sementes, porém, estavam totalmente misturadas e os dois filhos não sabiam diferenciar as sementes. Então um dos filhos, empolgado com sua liberdade, saiu a semear de todas as sementes, mesmo sem saber bem o que estava plantando. Já o outro filho, sabendo da experiência de seu pai com o cultivo, o procurou dia após dia para saber tanto o que estava plantando quanto como iria plantar cada uma. Passados alguns meses, o terreno do filho empolgado estava repleto de espinheiros, e quase nenhuma árvore boa vingou. E o terreno do outro filho era como o jardim do Éden, repleto de árvores frutíferas, flores e mel. Cada um deles teve de colher sozinho o que plantou.

Parábola dos dois irmãos

Um pai precisou viajar por dois anos, deixando a seus dois filhos jovens, todos os recursos necessários para aprenderem um ofício, além de instruções claras a respeito de como deveriam se ocupar, sob a promessa de recompensas na presença do pai, incluindo passeios. Então um deles, aproveitando a ausência do pai, ocupou-se de festas, bebedeiras, orgias, e brigas por diversão. O outro, sabendo que o pai a nada estaria alheio, ocupou-se de seguir-lhe as instruções, agindo da mesma forma que agia na frente do seu genitor. Continuar lendo