Nosso amor

Nosso amor, enquanto seres humanos em um corpo de carne, está sujeito a falhas, na medida oposta ao quanto sujeitamos nosso corpo à racionalidade cordial, porém nosso amor não precisa estar contaminado, incorrigível e doente, pois através da cultura, especialmente da neotestamentária, podemos pautar nosso conceito de amor em parâmetros firmes, aperfeiçoando nossa prática, cada dia mais humana (e ao mesmo tempo, celeste), a exemplo de quem primeiro nos amou.

Anúncios

Castelos de areia

Se você pudesse, começaria tudo outra vez, mais experiente? Se você pudesse, jogaria fora o peso dos erros e do passado? Pois é, são tantos os desafios, os desenganos, não? Então, eu conheço alguém que pode te ajudar nisto, neste caminho que não é de religião, mas de restauração; que não é invenção de homens, mas uma oportunidade de recomeçar. O mundo não vai mudar ao seu redor, mas você vai mudar a forma de interagir com todo mundo. Você já fez do seu jeito, e ficou penoso caminhar assim. E se você ganhasse um novo coração, feito o de uma criança, não seria bom? Por favor, entenda: os ensinamentos do Messias e daqueles que o viram, são totalmente bons, só levam a praticar o bem, a justiça e a generosidade, então porque se afastar desta maravilhosa luz? Porque seguir outras doutrinas, crenças, ideologias, filosofias e costumes? Dê uma chance para a vida, para viver com humildade, com pureza, com liberdade, com gentileza. Então seus vícios serão grades de uma cadeia sem trancas, e seus medos darão lugar a um amor maior do que o de mãe, pois transcende a vida, o tempo e as certezas desta sociedade, sólidas como castelos de areia.

Continuar lendo

Formigas em um copo

bowl
Você já viu como reagem as formigas, quando você bate o copo no qual elas estão? Já reparou como fogem do fundo do copo, se afastando do que tanto as interessa ali? Como correm por suas vidas, a maioria sem hesitar, não? Se você der um tempo a elas antes de encher ou lavar tal copo, são poucas que voltam, mas estas que voltam acabam se perdendo, sendo levadas porque não respeitaram uma força superior, crendo que tudo estaria calmo outra vez.

Então que nem você e nem eu nos apeguemos ao que conquistamos em certo lugar, ao que nos parecia atraente e confortável, porque quando o chão, abaixo dos nossos pés, tremer, quando sentirmos isto ou soubermos disto, será prudente que nos afastemos daquele local que foi avisado (como podemos avisar às formigas do copo), ainda que tudo pareça calmo a seguir, se esperarmos no mesmo lugar pelo que pode vir, sem respeito a uma força superior à nossa, pode ser tarde de mais, especialmente quando se mora perto do mar, perto das águas que podem limpar o local onde costumávamos viver, entretanto, a vida sempre continua enquanto se está vivo, por isto, não subestime a força dos raios, dos ventos, do abismo (o espaço) e das águas, e nem dê maior crédito aos mensageiros desta sociedade (os jornalistas) do que aos sinais do ambiente feroz que baseia a sua existência, porque sociedades similares a esta crescem e minguam nos braços deste planeta há centenas de anos, mas o que mata mesmo as pessoas são os enganos.