O sentido das vidas

O propósito do bebê é nascer, é sair para a luz. Mas quem diria, a gestação da alma humana só termina quando o corpo para. E é por isso que estamos aqui, é para que a vida determine, através das nossas escolhas, quem seremos depois.

O sentido da vida é a eternidade, e a vida só tem sentido se a direção for a luz que, desde já, permeia a nossa existência, a transitória permanência de tudo que emerge da terra.

E quem seremos depois começa agora, porque já somos, e essa é a maior dádiva: existirmos para continuarmos existindo. E esse é o propósito de tudo que existe, especialmente da igreja feita de pessoas.

Entre a cruz e as correntes

Faz algum sentido que quem nunca foi tripulação de um navio critique os erros dos marinheiros em suas posições? Com certeza, não faz sentido. Mas, infelizmente, é esta insanidade que muitos crentes amados têm sofrido, por vezes, em silêncio, pelo menos até agora, quando saio em defesa da nossa raça eleita, em favor de quem escrevo estas palavras.

Todos somos humanos, mas nem todos estão na mesma direção, porque a cruz é por amor, mas as correntes são por ego. Muitos têm escolhido as correntes, e ainda que nós, que já fomos igualmente escravos do pecado, ofereçamos as chaves para a libertação e mostremos a cruz para a salvação, os tais escolhem o não que aprendemos a respeitar. Contudo, há algo debaixo do sol que não deveríamos tratar como aceitável.

Continuar lendo “Entre a cruz e as correntes”

E houve batalha no céu

Antes que a humanidade, criança birrenta, possa “brincar” livre de perigo, precisará ficar de castigo; antes de alcançar o cume da virtude, precisará passar pelo vale do absurdo; antes que possa ver a luz da perfeição reinar no mundo, precisará cair no engano da falsa luz, da falsa paz conquistada através da perseguição e do sangue inocente derramado. Mesmerizada e apneica, a família humana caminha para quem foi preparada desde os quatro grandes impérios, e agora é instigada a clamar por esse líder global, por esse marido mentiroso e abusivo que a dominará pela força, que a controlará pelo vício e pela fome. Ele será o deus das suas muitas religiões, será o médico das suas muitas doenças e o guia político de todas as suas divisões, o novo que é a antiga, o segundo sol.

Continuar lendo “E houve batalha no céu”